Em 1997 fomos convidados pelo Museu da Pessoa para participar do Projeto Memória Local, realizado conjuntamente com o Instituto Avisa Lá, que tem como objetivo envolver os alunos da rede pública do país no resgate da memória de suas comunidades. Como resultado de entrevistas com pessoas que fazem parte da história da cidade onde moram, as crianças elaboram um material composto por desenhos e relatos de vida dos depoentes. Este material que recebemos, que é a matéria prima para o nosso trabalho, é um espelho da cidade, da sua arquitetura, dos seus moradores e das suas histórias. Pensamos que a melhor forma de mostrar este material seria construir um monumento à cidade. Uma homenagem das crianças à cidade. Foi interessante criar esta metáfora pois o nosso trabalho se tornou um elemento catalisador para o projeto. As crianças, com esta imagem, criavam um foco, um objetivo, com o qual conseguiam vislumbrar um fim para todo o processo. 

Ituiutaba, uma cidade no esquadro. Esta primeira cidade teve um aspecto muito interessante, pois quando recebemos o primeiro bloco de desenhos ficamos muito impressionados com algumas características presentes. Eram desenhos geniais, com uma paisagem urbana toda feita com a régua. Desenhos muito bonitos que tinham uma presença quase que dominante dos quarteirões da cidade. Quando visitamos a cidade entendemos o porque disto. A cidade toda era planejada e com um desenho ortogonal que tinha impregnado a visão das crianças. Foi interessante criar esta metáfora pois o nosso trabalho se tornou um elemento catalisador para o projeto. As crianças, com esta imagem, criavam um foco, um objetivo, com o qual conseguiam vislumbrar um fim para todo o processo.